roedores Roedores

alimentação e nutrição

porquinho-da-índia: sete curiosidades

porquinho-da-índia: sete curiosidades

by dr fala Dr. Fala

195 post view

O mundo animal é repleto de características fasci-nantes, afinal, são estimadas 7,77 milhões de espécies de animais no planeta segundo artigo publicado na re-vista britânica PlosBiology. Dentre essas, várias foram domesticadas e vivem dentro dos nossos lares. O Brasil é o terceiro maior país em população total de animais de estimação. Neste cenário, destaca-se a busca crescente por pets sem coleira, justamente por ocuparem menos espaço físico, emitirem baixos sons e apresentarem reduzido custo de manutenção.

Conforme dados do IBGE e atualizados pela in-teligência comercial do instituto Pet Brasil, em 2018 foram contabilizados 2,3 milhões de répteis e peque-nos mamíferos, correspondendo a uma alta de 5,7%. Dentre os pets que vem conquistando espaço nas re-sidências, podemos ressaltar os porquinhos-da-índia (Cavia porcellus), que são considerados muito dóceis, se adaptam bem em cativeiro e desenvolvem um óti-mo relacionamento com seres humanos e até animais de outras espécies.

Apesar dos simpáticos porquinhos-da-índia serem populares, sempre existe algum conhecimento novo, surpreendente e algumas curiosidades tais como:

01) Esses pequenos se comunicam por diversos meios, os quais têm diferentes significados, por exem-plo: se cumprimentam ao tocarem o nariz, podem fin-gir de mortos caso haja presença de predadores e até pedem atenção através da emissão de sons.

02) A frequência cardíaca (FC) pode variar de 150 a 380 batimentos por minuto e a frequência res-piratória (FR) de 45 a 100 movimentos por minuto. Valores bem superiores quando comparamos ao cão, por exemplo, que possui (FC) de 90 a 120 movimen-tos/minuto e (FR) 36 a 39 movimentos/minuto.

03) São cecofágicos ou cecotrófagos, ou seja, são animais que apresentam o hábito fisiológico de ingerirem suas próprias fezes. Os cecotrofos (fezes), ao serem excretados, voltam a ser ingeridos, passando novamente por todo o processo digestivo, mas desta vez com um maior índice de digestibilidade dos alimentos, permitindo um maior aproveitamento nutritivo deles. Caso essa prática seja interrompida, perdem peso, digerem menos fibras e eliminam mais minerais.

04) A fêmea apresenta apenas duas glândulas mamárias, localizadas na região inguinal, o que não impede o desenvolvimento de quatro crias de uma vez. Isso ocorre porque seus filhotes são nidífugos, ou seja, têm capacidade de abandonar o ninho logo após nascimento. Devido a isso, nascem quase autônomos, já podendo ingerir alimentos sólidos desde cedo.

05) Ao contrário do que se pensa, o ideal não é adquirir um casal para fazerem companhia, pois acabam por passar mais tempo separados do que juntos devido as crias em sequência. As fêmeas são capazes de engravidar logo após o parto.

06)Os porquinhos-da-índia são elodentes, isto é, apresentam dentes de crescimento contínuo, por isso, estes animais são mais propensos a enfermidades odontológicas. Em virtude da sua anatomia, é comum o aparecimento da má oclusão, que ocorre quando não há um encaixe perfeito entre as arcadas dentárias. Entretanto, a principal patologia da boca é o uso inapropriado dos molares, ou ausência deles, devido a dieta equivocada com deficiência de fibras.

07) Possuem a necessidade de fonte externa de ácido ascórbico (vitamina C), uma vez que não possuem a enzima L-gulonolactona oxidase, necessária para síntese dessa vitamina a partir da glucose. Quantidades insuficientes levam a debilidade geral e consequentemente, aumento da susceptibilidade a doenças e déficit nas respostas imunitárias. Por esse motivo, a alimentação balanceada deve sempre estar presente no cardápio desses animais.

O alimento extrusado Alcon Club Porquinho da Índia fornece a quantidade ideal de cada nutriente, propiciando saúde, vitalidade e sobrevida para estes pequenos, devendo ser usado como dieta de manutenção. Com alta inclusão de fibra, também são ricos em vitamina C, além de nucleotídeos e prebiótico, que cooperam para o desenvolvimento da flora intestinal benéfica. Outro diferencial relevante é a textura firme, que contribui no desgaste odontológico, evitando patologias digestórias.

Além de uma boa alimentação, nossos pets merecem uma boa distração. Para isso, ofereça o Alcon Club Frutas e Legumes, que pode ser misturado ao alimento de manutenção e Alcon Club Alfafa Sticks, utilizado como petisco.

É importante ressaltar que esses animais podem viver até oito anos, o que dependerão de você para a alimentação, higiene e companhia para que tenham uma vida feliz e saudável. Portanto, a decisão de ter um porquinho-da-índia, como qualquer outro pet, deve ser considerada com responsabilidade.

O porquinho-da-índia será parte da sua vida, e para mantê-lo bem nutrido e saudável, conte com os produtos da Alcon. Lembre-se que é imprescindível levar seu pet para fazer check-ups regulares ao médico veterinário.

Autor: Carlos Augusto Nicolino - Mestre e Doutor em Patologia Veterinária
Colaboradores: Eva Schneider, Graduanda em Medicina Veterinária e Max Ternero Cangani - Mestre em Microbiologia Agropecuária- Doutor em Zootecnia

Confira dicas de manejo e nutrição em Roedores e Coelhos - Guia Prático
Dúvidas? Escreva para nosso Depto. Técnico


Agradecemos por seu feedback! Esta sua ação é muito importante para nós, pois nos inspira a continuar criando conteúdos interessantes e acessíveis, que possam lhe auxiliar cada vez mais a manter seu pet sempre saudável e feliz :)

subir