aves Aves

alimentação e nutrição

alimentação balanceada: extrusados versus sementes

alimentação balanceada: extrusados versus sementes

by dr fala Dr. Fala

161 post view

A revolução nutricional também chegou ao nicho de aves criadas como pet, uma vez que a alimentação balanceada é um dos principais pilares para promover longevidade, bem-estar e manter as aves criadas em ambientes domésticos saudáveis. Porém, apesar de todo avanço científico e informações sobre nutrição de aves como os passeriformes e psitacídeos, muitos tutores acreditam que reproduzir a mesma dieta encontrada na natureza é a forma mais saudável de alimentar suas aves.

Ao se pensar em oferecer uma dieta completa e equilibrada, ainda hoje o maior desafio é convencer os tutores que as misturas de sementes, comumente fornecidas como a base da dieta, podem pôr em risco à sobrevivência destas aves. É importante entender que as necessidades nutricionais variam consideravelmente, pois em seu habitat natural as aves gastam muita energia voando quilômetros por dia em busca de alimento, fugindo de predadores, além de se depararem com a sazonalidade de alimentos. Já em ambientes domésticos, a oferta de comida é constante e o gasto calórico é menor devido à maior segurança, gerando uma necessidade nutricional distinta.

Uma opção saudável para dietas balanceadas específicas para cada espécie ou grupos de aves, são os alimentos de manutenção Alcon, que são produzidos por meio do processo de extrusão, o qual é caracterizado pelo rápido cozimento dos ingredientes em alta pressão, umidade e temperatura. Um dos principais benefícios deste processo está relacionado ao aumento da digestibilidade dos nutrientes, além promover maior palatabilidade e a eliminação de possíveis patógenos pela ação de altas temperaturas e pressão. Os alimentos extrusados são compostos basicamente por macronutrientes, que são aqueles nutrientes requeridos em maiores quantidades como proteínas, lipídeos e carboidratos, e os micronutrientes são aqueles exigidos em quantidades menores, como as vitaminas e sais minerais. Desta forma, apresentam uniformidade na quantidade de macro e micronutrientes nutrientes em todos os grânulos/extrusados independente da cor, enquanto as sementes apresentam excesso de lipídeo e deficiência de vitaminas, minerais e aminoácidos. No caso de sementes, as aves selecionam as mais atrativas, normalmente as que apresentam maior teor de lipídeos.

Outro ponto importante é que as sementes podem conter micotoxinas (são substâncias tóxicas produzidas por fungos), como as Aflatoxinas, que são formadas pelos fungos Aspergillus flavus, Aspergillus niger e Aspergillus parasiticus. Estes compostos são encontrados em sementes e grãos armazenados em condições desfavoráveis, como alta temperatura e umidade. Já os alimentos extrusados Alcon são seguros, livres de metabólitos fúngicos e agrotóxicos. Outra vantagem é que os alimentos extrusados podem ficar no comedouro por alguns dias. Já as sementes apresentam um manejo trabalhoso, sendo necessário remover as cascas dos comedouros diariamente. Além da sujeira gerada, esta prática pode contaminar o alimento. Porém, a substituição de sementes por alimentos extrusados não é tão simples como se pensa. Muitos tutores acreditam que basta apenas comprar o alimento indicado para a espécie de ave que tem e substituir o alimento atual de uma hora para outra. Essa atitude representa um grave erro e pode provocar a rejeição do novo alimento.

Quando as aves estão acostumadas com algum tipo de alimento, a introdução de um novo pode ser um pouco trabalhosa(o), porém não é impossível. Basta respeitar o tempo de cada indivíduo e não desistir nas primeiras tentativas. Uma recomendação básica para o processo de transição alimentar é seguir a tabela de adaptação abaixo:

- 1º ao 3º dia 25% alimento extrusado + 75% dieta anterior
- 4º ao 6º dia 50% alimento extrusado + 50% dieta anterior
- 7º ao 9º dia 75% alimento extrusado + 25% dieta anterior
- A partir do 10º dia somente alimento extrusado balanceada

Algumas aves mesmo assim podem ter dificuldades em se adaptar ao novo alimento. Neste caso, o ideal é aumentar o tempo de cada fase da tabela de adaptação para uma semana. A partir da segunda semana, retire o alimento antigo à noite e deixe disponível somente o extrusado como única opção de alimento durante a manhã, período quando a procura por alimento é maior. Torne a oferecer a mistura nas proporções indicadas, após meio dia. Uma alimentação equilibrada é tão importante quanto os cuidados de manejo. Portanto, persista no processo de transição alimentar até obter sucesso, pois neste momento você visa à saúde de sua ave.

Publicado na Revista VetShare - nº 81

Autor
Max Ternero Cangani
Mestre em Microbiologia Agropecuária
Doutor em Zootecnia

Colaboradores
Carlos Augusto Nicolino
Mestre e Doutor em Patologia Veterinária
Eva Schneider
Graduanda em Medicina Veterinária

Confira dicas de manejo e nutrição em Guia Pássaros e Psitacídeos
Dúvidas? Escreva para nosso Depto. Técnico


Agradecemos por seu feedback! Esta sua ação é muito importante para nós, pois nos inspira a continuar criando conteúdos interessantes e acessíveis, que possam lhe auxiliar cada vez mais a manter seu pet sempre saudável e feliz :)

subir