18 janeiro 2012 ~ 0 Comentário

Qual é a alimentação para Maritacas e como reintroduzí-lo à natureza?

Oi, galera!

Recebi um comentário muito interessante de um leitor que conta sua situação: “Encontrei um ninho de maritacas provavelmente abandonado próximo à caixa d’água da minha casa, com 4 filhotes. Um deles infelizmente já havia morrido, mas consegui resgatar os outros três. Há duas semanas estou os alimentando e hidratando, e comecei a administrar a papa para filhotes de psitacídeos da Alcon há alguns dias. A cada dia eles estão com mais penas verdes e acredito que tudo esteja correndo bem, mas gostaria de saber 2 coisas:

1- Qual a quantidade desta papa que devo fornecer a eles, e com que frequência?

2- Não posso nem tenho a intenção ficar com eles e gostaria de, assim que possível, soltá-los no mesmo local onde os encontrei. Como e a partir de que momento eu mudo a alimentação deles para que estes acostumem a frutas e outros alimentos que podem ser encontrados na natureza? Devo fazer algo mais para possibilitar essa adaptação?”

Não existem receitas prontas para alimentação de filhotes, sendo que os animais devem ser observados com cuidado e de maneira individual, para que se aproxime o máximo possível de uma alimentação ótima.
.
Antes de tudo, a quantidade de papa a ser fornecida em cada refeição, vai variar bastante de animal para animal, sendo que o papo deve estar cheio, porém não túrgido demais. Antes de cada alimentação é importante que o animal consiga digerir todo o conteúdo de alimento do papo, para evitar que o alimento estagnado “azede”, causando fungos.
.
O tempo que o animal demora a digerir o alimento no papo costuma identificar a hora em que pode ser oferecida a próxima alimentação. Normalmente, deve-se pensar de modo inicial, em 6 a 8 refeições por dia (na maior diluição) e de ir diminuindo gradualmente ( à medida que vai se engrossando a consistência da papa) a quantidade de vezes que o alimento é oferecido até chegar a 3 refeições.
.
Saliento que estes animais, dificilmente poderão voltar à natureza, já que é muito complicada a busca de alimentos posterior à soltura. Sendo assim, o ideal é encaminhá-los aos órgãos competentes para que encaminhem a um zoológico ou criadouro que possa mantê-los de maneira saudável ou até mesmo reintegrá-los à natureza. À medida que o animal vai crescendo, é importante oferecer outros itens alimentares para que vá ocorrendo o desmame.
.
Vá retirando as refeições com a papa, até que fique somente a da noite, que deve ser suprimida por último. Sugiro a utilização de Alcon Club Psita Bits.

Abraços,

Dr. Fala

Assunto X